fbpx
No products in the cart.

Desencadeia o poder libertador da tua verdade intrínseca

“Às vezes sinto que já não suporto me ouvir, e nem é a minha voz, mas esta voz dentro de mim! Parece que está presa e prestes a explodir, só me apetece gritar, chorar, rir, sem motivo aparente, apenas porque sim!”

Isto é aquilo que podes sentir muitas vezes quando te sentas em silêncio e te propões a meditar, ou até mesmo quando fazes a tua prática de respiração consciente ou Pranayama.

No fundo, tudo aquilo que te ajude a restaurar paz interior e espaço para observar o que está presente a cada momento, são práticas de autoconhecimento, e é a partir daqui, quando começas a te conhecer melhor, que abres espaço para um caminho de transformação, pois só consegues transformar intencionalmente aquilo que conheces.

O que pode acontecer quando te confrontas com o teu silêncio interior, é que pode se transformar numa ruidosa voz, que só queremos abafar, e isso afasta-nos destas práticas tão poderosas e valiosas para a nossa saúde holística.

Caso estejas a fazer a tua prática de respiração e ou meditação, para além do impacto absolutamente incrível que tem nos diferentes sistemas físicos (recordo-te aqui o link do blog sobre Respiração no Yoga e na Vida), é possível que comeces então a sentir tudo de forma mais intensa. O que é perfeitamente normal e natural que aconteça, e claro que todos somos diferentes, e vamos sentir as práticas de forma diferente. 

O poder da tua voz interna

Passo a explicar:

Ao respirar conscientemente fazes uma pausa, deixas de dar atenção aos elementos externos para passar a focar num elemento interno, neste caso a tua respiração.

O efeito psicossomático de guiar a tua atenção, logo a tua energia, para a respiração é de tranquilizar o sistema nervoso, apaziguar a mente, reduzindo a agitação mental, o sistema cardiovascular auto-regula-se minimizando a ansiedade, a respiração aprofunda-se e encontra um ritmo mais equilibrado e completo (gosto de chamar de respiração nutritiva!), e para além destes, e tantos outros efeitos, existe um efeito secundário (e isso não significa de todo ser negativo, muito pelo contrário), de criar espaço e silêncio interno em que a tua voz interior finalmente consegue fazer-se ouvir!

A diferença entre a TUA VOZ e a voz da mente

Não é a voz da mente, não é uma conversa mental, nem tão pouco precisa de palavras, muitas vezes é um sentir, um sentir que pode se manifestar das mais diferentes formas, nas mais diferentes emoções e sensações físicas, e por vezes em puro e doce silêncio. 

Esta é a voz da tua essência e da tua verdade, é aquela que te vai permitir desenvolver o teu autoconhecimento, é aquela que te vai mostrar a tua verdade, é o teu EU mais autêntico, e muitas vezes, principalmente no princípio não é uma voz fácil de ouvir e sentir, pois ela vai trazer ao de cima muita sombra.

A sabedoria da sombra

E porquê a sombra? Porque finalmente permitiste criar espaço, ou seja, LUZ, para que essa sombra seja visível e assim trabalhada. Se vês a tua sombra é porque existe um lado luminoso, resplandecente e resiliente em ti, que quer se curar, expandir e ser feliz. O propósito de vida, ser FELIZ, no meu ponto de vista, transversal a todos os seres humanos e que ultimamente guia todas as nossas acções (tema para um blog bem em breve!).

As causas da sombra podem ser inúmeras, de traumas a medos e tudo pelo meio. Mas o mais importante é aceitar e agradecer que finalmente estás a permitir-te conhecer.

Estás finalmente a ter consciência de ti mesmo. E sem esse despertar, observar e sentir, mesmo que desconfortável, não há espaço para alcançar a melhor expressão de ti mesmo, ou será então uma viagem mais longa, lenta e dolorosa. 

E a partir daqui é tua responsabilidade trabalhar no sentido da mudança e transformação daquilo que sintas que já não te serve.

Respirar abre caminho para iniciar o processo de autoconhecimento. 

De repressão a libertação amorosa

Depois é importante encontrar formas de exprimir essa voz interior, essa verdade, de uma forma autêntica. Usar a própria voz para canalizar essa expressão tem um poder imenso de te conectar  a partir de um espaço de amor e compaixão com essa parte de ti não expressa, reprimida muitas vezes, afastada, congelada.

Vergonha, medo, dúvida, falta de autoconfiança e de amor-próprio, são por vezes sintomas de uma voz interior reprimida e adormecida, quando não te permites exprimir a tua verdade e seres tu mesmo de forma autêntica, o que pode acontecer por medo de julgamento e de tentares encaixar numa determinada “norma” social distante da tua essência.

E no fundo está tudo certo, pois é uma forma de autoproteção, contudo é um caminho de sofrimento e angústia, e urge quebrar com esse ciclo de autorepressão.

A tua voz interna, é aquela que está alinhada com o teu coração, com a tua intuição, e te quer expandir para um propósito de amor, compaixão, força interior e abundância.

Talvez também te interesse:
yoga e autoconhecimento

"Respirar abre caminho para iniciar o processo de autoconhecimento."

E como posso  explorar a minha VOZ?

É possível fazer criando um espaço seguro em que podes explorar a tua voz interna sem limitações, livre de crenças e dogmas.

Através da conexão com o chakra da garganta e da vocalização da tua voz interior, é possível um caminho de liberdade e expansão, sem medos e vergonhas! Ou pelo menos sem medo de sentir medo e sem vergonha de sentir vergonha. E isto é LIBERTADOR!

Uma das minhas práticas favoritas, e que está intimamente relacionada com a respiração, é a vocalização de mantra, por exemplo o OM e explorar a expressão intrínseca da minha voz interior em determinado momento, às vezes melodiosa, outras vezes, estridente, gritante, soluçante, chorosa e dolorosa. Mas sempre libertadora!

Eu ofereço o meu exemplo!

Partilho contigo a minha voz, sem vergonhas! Um pequeno vídeo, super espontâneo, em que poderás inclusive acompanhar-me também na tua própria exploração, sem vergonhas!

Play Video
Presença e libertação

Aquilo que sair da tua garganta, deixa sair, liberta, não prendas, grita se sentires, chora se sentires, ri se sentires….

A seguir, faz uma pausa, em silêncio, e observa, o que fica, o que libertaste, o que deixou de estar presente e o que passou a conviver serenamente contigo, ou talvez não tão serenamente, talvez uma força maior de mudança, poderosa e sonora!

Partilha comigo, no email (na página de contactos) o que sentiste na tua prática, todas as tuas dúvidas e questões, estou aqui para te ajudar nesta tua caminhada de autoconhecimento e transformação.

Como posso continuar esta exploração?

Esta é uma vivência experiencial de conexão contigo mesmo. É uma abordagem que aplico nas minhas práticas de Yoga e Meditação, de grupo nas Vivências Meditativas, que acontecem presencialmente no Yoga Shala em Portimão (consulta aqui as próximas datas) e no programa individual Online, que em breve ficará disponível (aqui).

Se sentes que gostarias de começar já a explorar mais, envia-me email e vamos conversar um pouco, e abrir caminho para um trabalho possivelmente individual personalizado às tuas necessidades. E assim serás a primeira e o primeiro a ingressar no Programa Individual em condições mais vantajosas no seu lançamento.

Com alegria,

Fátima Fernandes

Yoga & Soulbodywork

Newsletter "partilhas transformadoras"

Gostaste do que leste?

Convido-te a subscrever a newsletter que partilho contigo semanalmente para que fiques a par dos novos artigos, novidades acerca do Yoga Shala e do meu trabalho, assim como receberes todas as ofertas exclusivas que criei para esta comunidade em expansão!


Fátima Fernandes

Fátima Fernandes

Olá a todos! Bem vindos a este meu espaço de escrita, partilha, inspiração e transformação!

Leave A Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *